Ser Vencedor!

Vencer é importante, e conquistar a vitória sem atribuir o sucesso a si mesmo é um sinal de evolução. Você, mesmo que não se julgue assim, pode ser um vencedor já há vários anos, embora isso não apareça no placar de sua história de vida. O placar pode expressar desempenho e indicação do progresso em certo tempo. No entanto, os números, mesmo tendo seu tamanho e importância, não devem se tornar a obsessão e a última finalidade em qualquer tipo de atividade.

Em qualquer processo competitivo, seja na vida pessoal, profissional, ou esportiva, libertar-se da necessidade de vencer provoca um maior poder pessoal. Querer vencer tem mais força que ter que vencer. A possibilidade de obter a vitória a partir de seu próprio desejo mantém a pessoa atenta e saudavelmente conectada ao que quer. Se vier a vitória, será ótimo; se não, que venha o melhor resultado possível de se obter! A partir de sucessivos desempenhos, os degraus superados serão aprendizados somados um a um em uma escada que significa evolução pessoal.

Concentre-se em como você está melhorando e aperfeiçoando suas habilidades pessoais e seus pontos fortes. Veja como a competição ou o jogo da vida podem significar a oportunidade de você demonstrar e expressar suas competências e recursos pessoais. As vitórias e as recompensas são momentâneas. Já um bom desempenho é a evidência do processo de que está indo em frente. Atuar bem gera satisfação longa e duradoura, pois é um degrau a mais conquistado para a realização pessoal.

Desapegue-se do ‘ter que vencer’ e viva intensamente o jogo. Muitas outras coisas virão, sem que você espere. Afinal, você não pode controlar o resultado final, mas sim o nível da sua atuação.

Disse Thomas Edison: “se todos fizéssemos aquilo de que somos capazes, iríamos literalmente espantar a nós mesmos”.

Hermes Balbino –

6 Comentários


  1. A autodeterminação é importante, independente do resultado temos que curtir e valorizar cada pequeno passo que damos para alcançar nosso objetivo. Temos que saber que podemos vencer mesmo na derrota, quando tiramos muitas aprendizagens e que as vezes a vitória, mesmo sendo saboreada, nem sempre nos oportuniza tamanho aprendizado e reflexão.


  2. Aprendemos não com nossas derrotas, mas com as experiências de nossa participação. A vitória faz parte importante de nosso aprendizado, pois é a celebração do empenho, a dedicação e a conjunção dos fatores que não podemos controlar numa mesma situação.


  3. Nós, que atuamos como formadores, temos que priorizar o desenvolvimento dos nossos atletas de forma completa, transformando-lhes não apenas como esportistas, mas como seres humanos melhores. Citando Freire: “…precisamos corporificar nossas falas com atitudes.” .


  4. A atividade física deve sempre priorizar o prazer pessoal


  5. Diante das demandas atuais, se faz necessária atenção para as competências socioemocionais de nossos alunos/atletas. O exercício do sentir-se bem consigo mesmo e da prática da empatia para com os outros potencializa o aprendizado e fortalece as relações.


  6. Olá
    Boa tarde

    Agradeço primeiramente a Deus por nós possibilitar está oportunidade de ouro que foi esta jornada, só.agregando conhecimento, entendimento, valorização e tantos outras qualidade que a Academia Brasileira de Ciência do Esporte pode nos proporcionar nestes dias. Agradeço aos professores, por cada palestra, nos ajudando com informações preciosas, cheias de materiais ricos para o desenvolvimento de nossas atividades do dia a dia, nas escolas, academias, clubes, espaços de atividades esportivas… Vale ressaltar a importância de ter a continuidade deste grande projeto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.